Esse artigo da Anya Schiffrin e Ethan Zuckerman, para o Stanford Social Innovation Review, é das melhores coisas escritas sobre a crescente necessidade de medir o impacto do jornalismo.

Um negócio legal no ensaio — ausente em diversos outros artigos no tópico — é que os autores deixam claro por que estamos falando de ”impacto” agora. Basicamente porque precisamos desesperadamente de doadores para financiar o jornalismo.

Do artigo:

”Organizações de mídia, entretanto, precisam tomar cuidado com ameaças à independência da redação. O foco crescente em impacto mensurável pode virar uma desculpa para decidir que apenas alguns tipos de cobertura devem receber apoio. Se redações limitarem a sua cobertura a reportagens com potencial para ter efeito imediato ou resultados quantificáveis, elas podem desistir de cobrir enormes e persistentes problemas sociais, que são importantíssimos. Em última instância, o impacto que os jornalistas podem ter na sociedade pode ir por água abaixo se eles servirem apenas aos caprichos de quem os financia. Isso é verdade quer os fundadores em questão sejam funcionários públicos, anunciantes, patrões ou filantropos bem-intencionados.”